Para quem acompanhou nossas redes sociais durante toda a semana passada pôde conferir muitas dicas de como colocar em prática as técnicas de fotografia que eu ensino diariamente para centenas de corretores de imóveis. A finalidade é que o corretor já consiga melhorar a qualidade das fotos dos seus imóveis para obter melhores resultados em seu processo de comercialização. Neste artigo, sintetizamos 5 destas dicas para que você tenha mais facilidade na hora de fotografar.

5 primeiros passos para minhas fotografias fazerem sucesso

Você sabia que a fotografia é a porta de entrada do cliente até você? A primeira coisa que fazemos ao pesquisar um imóvel pela internet é clicar no anúncio com a foto mais interessante e atrativa, dentro de todos os filtros de busca que colocamos. Um anúncio com fotos interessantes e objetivas fazem com que o possível cliente crie o interesse e a conexão com o imóvel. Isso acontece mais efetivamente quando temos um bom título e um texto descritivo (além das fotos de qualidade). 

As fotos de qualidade podem ser resumidas em:

  1. Boa iluminação e equilíbrio entre luzes e sombras;
  2. Bom enquadramento, fazendo com que a amplitude do ambiente seja mostrada e todos os elementos estejam em harmonia com a composição;
  3. Ambientes organizados ajudam na sua composição e no elemento principal de comunicação – passar uma imagem clara e atrativa para o cliente.

Sem estes 3 primeiros requisitos, dificilmente sua fotografia atingirá a qualidade que deseja e fará sentido, tanto nos portais de busca como em suas redes sociais.

 

Então, afinal de contas, quais são nossos 5 passos para produzir a fotografia de boa qualidade?

1 – Criar um bom relacionamento com o seu cliente. Quando você cria um bom relacionamento com o proprietário do imóvel, fica mais fácil de explicar para ele que faz parte do seu trabalho como corretor a divulgação correta do imóvel. O proprietário precisa estar ciente da importância da boa imagem que você quer passar e para que isso aconteça será necessário certo tipo de colaboração. O proprietário precisará organizar o imóvel para que as fotos sejam realizadas e manter essa mesma organização para as visitas que irá receber dos futuros interessados. Caso a comunicação não esteja clara entre você e o seu cliente, dificilmente ele entenderá a importância de transformar o imóvel em uma vitrine. Para te ajudar, elaboramos o Guia da Organização para esse momento. O Guia pode ser enviado para os proprietários antes da sessão de fotos e você pode baixar aqui.

2 – Definir o seu equipamento. Depois de já ter esclarecido tudo com o proprietário e organizado o imóvel você irá definir como irá realizar as fotos, seja contratando um fotógrafo profissional ou usando suas próprias habilidades – o que importa são as fotos de qualidade. Você poderá escolher uma câmera semi-profissional com uma lente grande angular de baixa distorção ou até mesmo o seu smartphone, desde que algum deles tenha os seguintes requisitos:

1.– Função/lente wide-angle, que possibilita captar a amplitude de qualquer ambiente;

2 Capacidade de ajuste de iluminação, ou reconhecimento inteligente da luz

3 – Boa qualidade para fotos em ambientes escuros ou então recursos adicionais para que você capture fotos com mais facilidade em ambientes de pouca iluminação.

Alguns smartphones possuem o recurso wide-angle já de fábrica, como o Xiaomi MI5 ou o Asus Zen Fone 5 (até mesmo o Iphone XI), mas não se preocupe caso não tenha um destes modelos. Você ainda pode adquirir uma lente grande angular para acoplar no seu celular, como as lentes da Asa100 ou Blitzwolf.

3 – Arrasar na iluminação. Uma foto boa com certeza precisa ter boas condições de iluminação, portanto a minha dica é acender todas as luzes do imóvel que você vai fotografar e abrir todas as janelas. Desta forma, você terá o auxílio da luz natural e artificial na sua fotografia. Se você julgar que tem muita luz na hora de realizar a foto, experimente fechar as cortinas (principalmente se forem brancas, para “espalhar” a luz uniformemente pelo ambiente) ou então fique de costas para a janela a fim de evitar o temido “contra-luz”. Caso o ambiente fique escuro mesmo com todas as luzes acesas e janelas abertas, utilize um ring light ou o flash.

4 – Enquadramento e Composição. Para pegar a amplitude indico que você se posicione nos cantos dos ambientes e procure manter a distância do chão de 1,30 a 1,50, assim sua câmera ficará em uma altura mais equilibrada. Para mostrar a amplitude, mantenha seu equipamento sempre reto à sua frente, buscando o equilíbrio entre o lado direito e esquerdo e o mesmo para a quantidade de teto/chão.

5 – Processamento das imagens. Na maioria das vezes as nossas fotos não ficam 100% como esperamos, sendo necessário algum tipo de ajuste antes de subir o anúncio. Estes ajustes podem ser feitos melhorando a iluminação, cor, contraste, saturação da imagem e até mesmo as linhas que eventualmente ficaram tortas. Para estes ajustes, eu indico o Snapseed – um app totalmente gratuito para smartphone, o qual você poderá fazer diversos ajustes com facilidade. Caso você goste de editar pelo desktop, o famoso Adobe Lightroom resolve todos os nossos problemas!

Depois de todas essas dicas para captar melhor a essência de um imóvel está mais do que na hora de colocar as técnicas em prática. Caso você já tenha começado, poderá enviar um email para [email protected] com uma amostra dos seus testes, que eu terei prazer em te ajudar. Nunca se esqueça de que tão importante quanto a técnica, é a prática! Portanto, praticar um pouco por dia irá fazer com que sua fotografia seja aprimorada cada vez mais!

 

Para acompanhar outros assuntos relacionados à fotografia e ao mercado imobiliário, siga @dicastanhatreinamentos e @dicastanhafotografia.

 

About the author: Diana Hattum

Leave a Reply

Your email address will not be published.Email address is required.