Durante toda esta semana você pôde acompanhar em nossa página do Instagram da @dicastanhatreinamentos dicas sobre como organizar um imóvel para uma sessão de fotos ou até mesmo para levar um cliente em uma visita.

Mas organizar os ambientes para as fotos é realmente necessário?

Imagine que você precisa comprar um novo sofá para sua casa e decide ir até um shopping de móveis. Ao caminhar pelo largo corredor você se depara com inúmeras lojas iluminadas e suas vitrines simétricas e chamativas. Você acaba encontrando algo em específico que chamou muito sua atenção: Um belo sofá com o tamanho, cor e textura perfeito e ainda combinado com outros elementos de diversas cores. Você entra na loja e um vendedor chega, fazendo sugestões relacionadas ao seu desejo. Por fim, você compra o sofá.

Uma vez eu mesma fui até uma loja para comprar um sofá novo. Eu tinha encontrado o sofá aparentemente perfeito mas conversando com o vendedor descobri que as medidas eram diferentes e ele não caberia na minha sala. Fiquei um pouco chateada, mas com delicadeza o vendedor me direcionou para o outro lado da loja onde havia um sofá semelhante ao que eu queria mas com as medidas certas. Eu o comprei.

Observe que você entrou por vontade própria em uma loja cuja vitrine continha um produto de seu interesse. Não foi o vendedor de sofás que te agarrou pelo corredor tentando vender qualquer sofá desesperadamente mas o que aconteceu foi uma identificação com uma amostra do que poderia ser a sua própria sala de estar. Assim, você foi atraído por aquela vitrine e algo o fez entrar na loja. Talvez seja uma conexão.

No meu caso, me decepcionei pois o sofá não tinha a mesma medida que eu precisava. O vendedor entendeu a minha dor e a minha necessidade, me direcionando para o produto que atenderia ao meu desejo.

E o que a história tem a ver com a organização de ambientes?

Quando organizamos um ambiente para a realização das fotos, não estamos fazendo isso como habitualmente fazemos, certo?

Como você costuma arrumar sua cama ou dobrar suas roupas? Você não faz isso esperando que seu quarto saia na capa de uma revista, mas sim esperando manter o ambiente organizado suficientemente para seu conforto e bem estar – e para não assustar as visitas. Porém, quando se trata de uma “vitrine” – a organização muda. Aqui estamos lidando com a nossa vitrine virtual e este é o ponto que quero chegar com você.

Ao entrar na loja você percebeu que se interessou por aquilo que estava sendo apresentado e houve uma conexão aquele produto! O mesmo acontece virtualmente quando anunciamos um imóvel. Se a vitrine dele não for atrativa e não mostrar algo que você consiga se identificar, o anúncio passará despercebido e não atrairá muitos interessados – ou quase nenhum.

O que proponho aqui é que você transforme esse imóvel em uma espécie de vitrine e as pessoas terão prazer em acessar e apreciar suas fotografias. Algumas dessas pessoas irão se identificar de prontidão e irão até você que as ajudará com os próximos detalhes. Ainda pode existir o fato  de que aquele imóvel não atendeu a todas as necessidades do comprador e será seu papel direcioná-lo para outro produto que o atenda, assim como fez o vendedor do meu sofá. 

Ou seja, sua vitrine bem montada, atrativa e organizada atrai interessados. A conexão com eles é criada e você poderá seguir tranquilamente entendendo suas necessidades e complementando se necessário. Essa é a mágica!

Como então podemos organizar um imóvel a fim de torná-lo uma vitrine?

As vitrines geralmente possuem combinação de cores, formas e texturas. Foram pensadas para que você possa imaginar momentos naquele ambiente atrelado com algumas sensações que gostaríamos de sentir caso o ambiente se torne o nosso. Acolhimento, aconchego, bem-estar – e luz! 

O determinante será analisar o imóvel e assim procurar proporcionar algumas sensações no receptor. Você pode combinar objetos do próprio proprietário ou até mesmo levar pequenos vasos com flores artificiais. As cores das mantas de sofá e das camas podem ser neutras e objetos pessoais podem ser eliminados. Estamos tentando fazer com que a identificação venha do receptor e isso pode não ser efetivo se os porta retratos ou sapatos do proprietário estiverem aparecendo. Você não vê roupas espalhadas ou produtos de limpeza em uma vitrine, certo?

Eu escrevi um artigo para o blog Homer sobre todos os itens que podem ser removidos, e como fazer isso, basta acessar o link abaixo:

Acesse aqui as dicas no artigo Blog Homer

Uma coisa é fato: ninguém gosta de lugares escuros, bagunçados e de fotos confusas. Tendemos a gostar da ordem visual, do clean e organizado e gostamos de pensar que nossa vida pode ser assim. Não tem motivos para fazer com que seu anúncio seja uma bagunça, tenha fotos fora de ordem, com pouca qualidade e principalmente estejam com aspecto de desleixo e mal cuidado.

Quanto mais você atentar aos pequenos detalhes, melhor será o seu resultado! Desde alinhar uma cortina e remover os imãs da geladeira, esconder panos de chão e ajeitar as almofadas. Treine seu olhar para o famoso “menos é mais“, que sempre funciona. Muita informação na sua foto vai trazer confusão para quem estiver olhando e sua comunicação será pouco eficiente.

Caso tenha dúvidas de como organizar um imóvel, baixe o guia da organização gratuitamente em nosso site ou ainda poderá contar com a nossa consultoria exclusiva de organização.

Baixe gratuitamente o Guia da Organização

Saia na frente” Seja um corretor detalhista e dedicado a fazer com que o proprietário tenha a melhor experiência na compra e venda de imóveis. Conte com a gente!

About the author: Diana Hattum

Leave a Reply

Your email address will not be published.Email address is required.